Seguidores

New Translator....

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Aguas Tímidas

Aguas Tímidas

Nada de poema sem leitura, você pode ser tímida
Mas este teu jeitinho é uma grande gostosura
Mexer com teu jeito e ter um presente, uma candura
Sonho a realizar concordo, mas não deixo essa aventura
Pois você é uma mulher belíssima e madura
Tem a menina-moça dentro e com muita fartura
E só olhar bem que vai ver que neste corpo sem censura
Tem o calor de lobinha que a qualquer momento
Vem arrasta e com esses lábios lindos e fervedura
Paixão tem que ser sem medo e muita brandura
Nos olhos carregados de azul é cor da minha cura
Essas madeixas loiras que coisa de musa, criatura
Mas lembremos sempre da timidez, coisa de formosura
De mulher capaz de fazer furacão, com um toque virar doçura
Ela tem esse jeitinho maravilhoso e dengo e é fervura
Daquela que desarmar e cria num homem fissura
E tem o ser que trata dos com lisura
Com essa mulher nada é pura mistura
Tem receita e caldo de amor e também ditadura
Mas nunca foi poesia inacabada, desde menininha
Foi sim prematura, quentura e muita envergadura
Para ir a luta e nunca desistir, tímida mas muito
Segura

Ulisses Reis®
20/12/2009

4 comentários:

Mel dupla personalidade disse...

Delicioso!
Encantador como o meu poeta preferido, que aliás, anda sumido né????
Saudades de vc e de seus comentários nos blogs ....
Se cuida querido!
Bjs doces como mel

*Mi§§ §impatia* disse...

Amigo, assim como a Mel, tb to te achando muito sumido viu?
Tenha uma semana linda, beijos no coração.

Janaina Cruz disse...

Que coisa linda!
Uma menina mulher, doce e ao mesmo tempo sabendo o que quer, tímida como uma poesia inacabada.
Sigo-te aqui também.

BEL disse...

... quase pedindo para ser...tímida, quietinha..

Bjs

Amei..

Bell Fronteira MS