Seguidores

New Translator....

quarta-feira, 30 de março de 2011

Eu seguro de si

Eu seguro de si

Você é tudo de bom
É solução de problemas
É o melhor atalho
É caminho original
É mulher fatal
É versão completa
É obra-prima
É devassa
É safada
É linda quando quer fina
É agitação em festa
É sucesso com elas
É implorada por eles
É ilusão para alguns
É sofisticação
É educadora
É loira
É curva perigosa
É sinuosa
É sonho não proibido
É livre e voava
É do chão rebolado
É ancas redondas
É sorvete quente
É sempre degustada
É segura de si

Ulisses Reis®
28/08/2010

Para Lena

segunda-feira, 28 de março de 2011

Tuas cores

Tuas cores

Com teus lábios, sonhadora
Com teus beijos consolar
Na rosada linha da boca
Venho eu querer atar
E ali ser recebido, no lar
Pois deposito um beijo
Humano cheio de desejo
Mas vou neles devagar
Delineando cada parte
Para o todo contemplar
Assim retiro a essência
Dos sabores dessa menina
Que tem corpo de mulher
E me deixa flutuando
Agora ao te conhecer
É sublime o teu feitiço
Que carrega no olhar

Ulisses Reis®
23/03/2011

sábado, 26 de março de 2011

Lingerie


Lingerie

Também me rendo as tuas rendas
Gosto de saber que tu ama explorar
Tuas curvas e mostrar combinação
Entre o corpo e a lingerie bela e fatal
Você confluência de ser e estar
Presente que me da sempre inspiração
Vim aqui simplesmente degustar
Palavras e imagens, colaborar
Como as tuas fantásticas tiragens
Que se mostram às vezes safadas
Outras, mulher inteira e sensata
Mas nunca de lado a sensualidade
Que tem dentro e fora de ti, orgulho
De poder dizer venha e se renda
Estou usando aquela tua renda
Que gosta de ver e sentir roçar
Na boca água, na mente libido
Venho a tu me estendo, entrego
Os teus e meus desejos rogo

Ulisses Reis®
15/03/2011


quarta-feira, 23 de março de 2011

Qual(idade)

Qual(idade)

Ela tem um caminho
Seguia sempre à frente
Não corria, pois sorria
A quem a via na calçada
Era a terra que queria
Onde plantar o sonho
E ver nascer uma florada
De um Ipê amarelo
Como seria feliz
Ter uma flor no quintal
E dizer fui eu que plantei
Não desista de um sonho
Tenha a plenitude de saber
Que você vai conquistar
E deixe tudo isso germinar

Ulisses Reis®
15/03/2011

Moleka


Moleka

Eu leio e tenho um tesão
Essa mulher Moleka
Que vem e distribui pimenta
Vermelha malagueta
Esquenta e se derrete
Mostra o mel a minha visão
Pois também se excita
Deixa fluir a luxuria
Contamina a libido
Com um olhar de explosão
Venha sempre com essa
Tua gloriosa vontade
Traz toda essa paixão
Pelo prazer aqui será
Recebida com beijos
Minha fogosa poetisa

Ulisses Reis®
17/02/2011

segunda-feira, 21 de março de 2011

Saudades

Saudades

Vim matar saudades
Dentro de mim verdades
Que o conjunto ao andares
Transborda o tempo e minha
Vaidade
Teus decotes fundos
Nos meus sonhos deslumbro
Costas desnudas e puras
Onde minha boca dominava
Deixou varias maldades
Partículas de aventuras rasgo
Delírios ruidosos sempre trago
Onde andas, para quem se doa!
Teu desenho hoje onde será que
Voa
Consolo-me em silencio
Ou em festas
Teu perfume fulminante
No corpo de outro amante
Adeus finalmente

Ulisses Reis®
04/01/2009

terça-feira, 15 de março de 2011

Feliz Niver

Feliz Niver

Essa imagem com a flor
Deixou-lhe maravilhosa
Lembra uma bonequinha
Muito, muito dengosa
Você se supera a cada dia
Pois é fênix mulher inteira
No universo te encontrei
Nele te saboreio ao saber
Que teus momentos melhores
Estão sempre no futuro
Onde teu prazer é simples
Viver feliz e se construir
Sempre melhorando o ser
Que tua essência, contem
Mas como cuida bem de si
Do teu interior e muito bem
Aflora uma mulher linda
De dentro para fora, beleza
Assim fica maravilhosa
Uma tremenda gostosa
Que atrai muitos olhares
Alguns não dê confiança
Outros até beijo na boca
Mas que seja inteligente
Pelo menos interlocutor
Pois para esta do teu lado
Musa belíssima enraizada
Tem no mínimo que saber
Que a fala não é besteira
Tem que ser atualizado
Para proporcionar um elo
De pele e olhar, até gostar
Mulher você esta arrasando
Se não há admiradores
Ao lado dizendo é porque
É porque não merecem
Nem de ti saberem

Ulisses Reis®
15/03/2011

Para Cristiane ‘Zelia” Guariento

segunda-feira, 14 de março de 2011

Camaleoa III

Camaleoa III

Loiraça como uma das Panteras
Do seriado muito aclamado
É uma mulher muito bela
Vem assim gata manhosa
Cabelos longos dourados
Você me fascina e encanta
Tenho que tomar cuidado
Pois fico empolgado, caracóis!
Com um sorriso cativante
Você é uma musa radiante
Sabe enfeitiçar as palavras
Que aqui escrevo contente
Para você que surge é cume
Onde no altar eleva o divino
Da fêmea que procria e cria
A vida e embeleza o dia
Como mulher você explode
De uma forma maravilhosa
Pois ao aparecer confunde
É um furacão de boas sensações
E traduzindo tudo em emoções
Você é camaleoa de coração

Ulisses Reis®
11/03/2011

domingo, 13 de março de 2011

Tenho fé

Tenho fé

Você me atrai e é a inspiração
Por uma simples e magnífica razão
Deixa fluir com sabedoria e unção
A santa e a profana com paixão
Não esconde como quase todas
Essa linda e divina parceria
Não se culpa pela busca do prazer
Nem interfere na vida e teu dever
Mas sim aumenta a libido na cama
Na tua casa é rainha e não reclama
Na vida usa a luxuria e faz a fama
De luxuriante parceira e amante
Desenvolve todo o teu poder
Faz querer e mais querer lhe ter
Por isso me fascina e não me deixa
Dormir o de ti querer distancia
Quero mais te cobrir não importa
Se e aqui ou a uma grande distancia
Mas essa tua forma para mim é tudo
Que busco parece absurdo, não é
Pois encontrou o caminho do meio
E a ti renovo a minha fé

Ulisses Reis®
26/02/2011

Para Branca

Novidade

Novidade

Essas vozes não me deixam respirar
Quero mais aprender a flutuar
E logo voando esquecer, o sol brilhar
Nos meus olhos e assim ofuscar
Todo o passado deixar para lá
Onde fique esquecido e mofando
Pois no universo tudo vai se renovando
E aquilo lá trás esta morto e lá ficando
Quero mesmo é flutuar e nos braços
Forte, do futuro descansar, assim o novo
Sem poeira e nada fácil, mas é um começo
Que vai trazer felicidade e muita emoção
Assim a vida vem em conjunção
Com o que quer meu insano coração
Não vou seguir a razão, mas minha intuição

Ulisses Reis®
26/10/2010

sábado, 12 de março de 2011

Anelar

Anelar

Essa canção que ecoa nos sentimentos
Faz de ti o mais delicioso alimento
Onde teu amante desliza toques
De arrefecimento
Tirando de ti arrepios sem sofrimento
Ele tem avidez, mas nada de pressa
Só muito aquecimento
Ai em ti entrega todo o afeto
Pois merece arfar com direcionamento
Pois dele é bálsamo e alimento
E assim a noite é tua e banha a ti
Com tudo que conhece dos teus caminhos
Não deixa de notar teus lindos olhinhos
Semi-serrados e prazerosos pequenininhos
Pois nos teus beijos ele faz o ninho
Muito abraçado nos teus seios quentinhos
É teu par anelar, e os dois vão queimar
Toda a energia com essa doce canção
Que embala teu lindo amar

Ulisses Reis®
31/05/2010

sexta-feira, 11 de março de 2011

Prazer

Prazer

No lado selvagem tem tesão
Loucura e muita emoção
Corpos gostosos de montão
Onde ninguém fingi a situação
Pois todos temos desejos
Por ela que passa e é casada
Por ela que vem e olha a bunda
Então não há razão errada
Aqui é selvagem e eu habito
Desde sempre é um abrigo
Onde eu me alimento e vivo
Assim não há razão absurda
Somente o sentimento livre
Onde cada um pode e decide
Ter a paixão junto com tesão
E depois às vezes dar um beijo
E adeus

Ulisses Reis®
10/10/2010

Para Andreza

quinta-feira, 10 de março de 2011

Te respiro

Te respiro

Essa franjinha veio me encantar
Você já sentia que eu ia gostar
Deixou-me feliz que você mostrou
Como teus olhos são fortes, viajei
E neles os meus eu grudei, amei
Sabia que tudo em ti me inspirava
Agora você me deixa muito feliz
Nunca me deixe sem inspiração
Enquanto estiver aqui pertinho
Eu terei você como Musa e par
Para trocar idéias e sentimentos
Vem , vem me beijar na boca

Ulisses Reis®
07/03/2011

Para Ana(Branca)Casada

terça-feira, 8 de março de 2011

100 ANOS

Dia Internacional da Mulher – 100 anos

Cem anos de comemoração
Ainda há seres na contra-mão
Pois não valorizam o ser
Que é a Mulher que faz nascer
Todos que são pensantes
Ainda há desigualdades, mas
A cada ano vamos lutar, agora
Juntos, não a gênero e sim
O ente humano que valoriza
Todos com pareceria e juntos
Concretizar o que há 100 anos
Começou a se agitar, construir
Uma sociedade muito mais justa
Sem que aja uma mulher magoada
Em casas de ricos e mesmo pobres
Não dizer que não tem nada haver
Com gritos de socorro, envolver-se
É preciso para acabar de vez com
Quaisquer desumanas atitudes, luta
Não só comigo ou contigo a vizinha
Precisa vamos dar a cãs a tapa
Gritar juntos, chega, ninguém merece
Sofrer agressão verbal ou física
Vamos comemorar o que se conquistou
Mas nunca esquecer o que ainda vira
Uma luta mais consciente e sempre
Temos que estar felizes, pois avançamos
Mas contente é que somos seres pensantes
Então nunca pararemos vamos à frente e avante

Ulisses Reis®
08/03/2011


Dia Internacional da Mulher5

Dia Internacional da Mulher5

Dançando e se mostrando
Quer mais é ser feliz
Sozinha melhor
Do que mau amada
Ela quer a vitória
Simplicidade no olhar
Coisa de mulher feita
Muito bem e satisfeita
Nada de ficar parada
Não é poste, é divina
Olha só o corpo flutuando
Como uma deusa se entregando
Ao som que na pick-up rola
Assim espanta os demônios
Mas também que não chegue
Nem perto nem fale anjos
Quer dançar e se divertir
Trabalhou hoje vai suar
Bebericar e talvez na boca
Muitos beijos num tonto
Quem sabe numa mulher mesmo
Ela é dona de si, pode experimentar
Nunca se sabe o que pode dar
Mas quer mesmo é dançar
Se solto, livre e a vontade, deixa
Fluir nas veias o eletrônico, dessa batida

Ulisses Reis®
07/03/2011

segunda-feira, 7 de março de 2011

Dia Internacional da Mulher4

Dia Internacional da Mulher4

Ela é ousada, pode chamá-la de safada
Mas ela paga as contas e não é encrenca
Não chora à-toa, nem fica falando no ouvido
Quando você quer ver o jogo, mas se cuida
Ela não é mais boba, não é mulher atrasada
Do século XIX é do XXI, é muito avançada
Quer igualdade em tudo que lutou tem direito
Então ela cresceu para ser inteira, não metade
Ela forjou o próprio destino mulher guerreira
Ela é mãe, mas cria os filhos para o mundo a fora
Não quer ficar envelhecendo na pia ou fogão
Que poder viajar ainda bela com o seu parceiro
Mas ele tem que valorizar, pois hoje a fila anda
Com uma rapidez e sem parar, cuidado no lar
Agora com carinho e afago, ela se desmancha
Entrega-se como um amenina ao seu homem
Faz tudo que ele gosta e se mostra com libido
E nunca esquece de usar a forte e fascinante
Luxuria de dar água na boca, se veste para matar
De prazer que a admira e reconhece o valor
Da mulher atual, que é feminina, não feminista
Sabendo muito bem o seu lugar, lado a lado com o par

Ulisses Reis®
07/03/2011

domingo, 6 de março de 2011

Dia Internacional da Mulher3

Dia Internacional da Mulher3

Com alta estima elevada
Com as unhas pintadas
As madeixas brilhando
A boca pegando fogo
Orgulhosa de si mesma
Faiscando com a libido
Com luxuria provocante
Salto alto agulha Prada
Meia 7/8 preta de renda
Uma taça de vinho tinto
O perfume que combina
Com o feromônio da pele
Não precisa de mais nada
Só essa companhia divina
A mais gostosa que podia
Aqui tudo se pode, é linda
Agora conversa em voz alta
E um grande burburinho
Você e todas as verdadeiras
Amigas, num jantar e bebida
O supremo sopro divino é
De ser mulher madura e bela
Também hoje gostosa e fera
Sem meninos neste momento
Somente a essência mais pura
Mulher você é verbo e cura

Ulisses Reis®
04/03/2011

Dia Internacional da Mulher2

Dia Internacional da Mulher2

Tem o lado anjo
Mas acomoda a diabólica
Pode ser uma mocinha
Vestida de vermelho sangue
Cura a ti com beijos
Enlouqueço discorrendo sem freios
Ela é nascida morena
Mas pinta de ruiva a loira
Ela é figura carimba
Ou trazer-te a uma roubada
Diz que todos os homens são iguais
Mas continua procurando um príncipe
Tem idéias sempre difusas
Às vezes, poucas não é confusa
Mas sempre, baixa ou alta
Com três quilinhos a mais
Cabelos lisos ou encaracolados
Ela é maravilhosa, maternal
Ou muito gostosa, chorando
Ou rindo da vida, Mulher
Tu é valiosa

Ulisses Reis®
04/03/2011