Seguidores

New Translator....

sábado, 30 de julho de 2011

Há Braços

Há Braços





Sinta meus braços
Forte eu laço
Teu corpo no meu
Agarro-te nas ancas
Tomo posse e beijo
Sinta meu desejo
Nas coxas eu roço
Com meu desejo
Tu és minha terra
Meu arado penetra
Quero todo teu mel
Teus olhos me dizem
Que me aceita inteiro
Essa língua desejo
Serpente inclemente
Dispara suculenta
No meu corpo
Desliza e arrepios quentes
Explode num beijo
Pura e ardente
Facho de luz
Num só corpo
Finalmente





Ulisses Reis®
26/03/2008

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Saiu de mim

Saiu de mim

Como em Um Sonho de Uma noite de Verão
Quero que habite em mim seres diferentes
E que aqui eu seja molhado e com balsamo
Pois não quero ficar seco e sem sonhos futuros
Sim quero os planos da construção e contradição
Guardanapos com os segredos de ser amado
Desejos que serão para mim baixinho sussurrados
Sem consciência e inebriado pelos beijos quentes
Dessa mulher que me venho muito ardente, devora
Molha-me e me degusta agora, me molha e morde
Acenda a luz de alerta da nossa gloria, não engane
Diga que teu corpo vira na hora minha toalha
E teça na minha pele essas tuas tatuagens
Não demore anuncie que você vem sim embora
Nada de cobrança aqui tem amor sem condição
Mas direcionado a cumplicidade da paixão
Deixe me compartilhar um dialogo poético
Com quem me apetece ler e comentar, você!
Sorria pois esse sim é um presente restante
Que aqui me deixara como um ser edificante
Pois a ti creio que alegria mesmo distante

Ulisses Reis®
28/07/2011

Para Ana Agarriberri

Pitanga



Pitanga

Sabor de pitanga

Cor de amora

Beijo sem moral

Agora

Paixão toda roubada

Absoluta em lençóis

No ar perfume

De jasmim

Quase inconfessável

Desejo

Você nua sobre a cama

Com o olhar me chama

Beba vinho

Perca o tino

Seja menina

Eu seu destino

Atmosfera e sentido

Jardim das minhas

Delicias

Agora vamos distribuir

Caricias

Fortes ensejos com

Muita malicia

Pulsação, palpitação

Taquicardia

Sedução, audácia

Anarquia

Fragilidade, gengibre

Ging Senge

Pura harmonia!

Ulisses Reis®

03/01/2009

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Avenidas e Pontes

Avenidas e Pontes

Para atravessar a vida
Criamos pontes e avenidas
Onde podemos caminhar
E ter onde encontrar o destino
Sozinho ou acompanhado
Em retas profundas ou curvas finas
Em grandes espetáculos
Ou pequenos e belos teatros
Prestar atenção no detalhe
Dos mais simples e quase invisíveis
Aos grandes e monumentais momentos
Cresci lendo o que meus olhos viam
Nunca esqueço o sabor do sorvete de 65
Aquele morango divino e caseiro
E os rios e córregos, fiz pontes
Para o outro lado a rua vizinha
Para o Estado de Minas mais cozinha
Quindim e Tutu e a gostosa Cachaça
Ainda estou na larga e arborizada avenida

Ulisses Reis®
16/06/2011

Para Mariza Alencastro

sábado, 23 de julho de 2011

Sem licença

Sem licença

Você deve uma vez para não se arrepender
Voar sem destino nem parada, roubar um tempo
Só para você mesma e deixar todos falarem
Beijar na boca até doer, não precisa se entregar
Mas sim experimentar caminhos diferentes
Onde poderá fazer comparação, dane-se opiniões
Tira sim o pé uma vez do chão, quando voltar
Lá ainda vai estar a parada calma e o cotidiano
Agora que leio teu perfil me surpreendeu
Sem beneplácitos virei teu fã, não vou cantar
Mas sim desvendar uma menina moça aprazível
Que na minha eterna Fortaleza, ainda vou morar
Recolhe e guardar neste seu crescer
Que delicia ler algo diferente e sentir você já voando
E eu aqui escrevendo escutando uma musica
Tudo haver com o teu jeito que ainda vai ter
Gosto muito do dialogo e de literatura
Mas agora estou amando tua cultura

Ulisses Reis®
21/07/2011


E a musica, mas da minha geração que a tua, mas agora busque a tradução:

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Beijo apertado

Beijo apertado

Sinto uma falta tremenda
Dessa menina safada sem emenda
Que não dissimula ela agüenta
Sinto a falta de uns beijos querente
Nela tudo devagar esquenta
Quero o sabor de dentro e quente
Do perfume de mulher no cio
E aqui isso é, pernas abertas
E eu bem lá dentro e o sentido
Some como um frescor de água ardente
Quero sim ter o prazer de lha dar
Qualquer que seja a posição
Eu vou é te beijar, de 4 entra as coxas
De frente sentir lá em baixo beijar
Vem para mim sou um recorrente
E você é o regalo um presente
Do Universo conspirador
Que às vezes nesta posição pode
Vai ter um pouco de dor
Mas só vai entrar um pouquinho
Mentira, quero tudo e sentir
Meus lábios na tua nuca
E teu respirar acelerar
E por fim teu, orgasmos me molhar

Ulisses Reis®
21/07/2011

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Climax

Climax

Deixava-te nua, devagar e calmo

Tua blusa era chão

Teus seios nus, palpitação

Beirava contemplação

Sou só gentileza

Ai tua calça despejo

Deixo cair, tuas coxas vejo

Gostosa, pernas e desejo

Teus pés nus beijo

De joelhos ainda anseio

Quase nua a deito

Assim imune me puxa

Leva-me pro centro

Onde queres fermento

Doa alimento

Deixa teu rebento

Ter o teu peito

Assim me vicia

Em teu corpo

Respiro

E tu suspiras

Pelo flanco deslizo

É só perigo

Quero teu ser

Muito prazer

Ao fim

Clímax

Ulisses Reis®

11/03/200

terça-feira, 19 de julho de 2011

Mel II

Mel II

 

Permita que eu sinta o gosto desses olhos, 
Numa tarde de sol alaranjado, sentir esse mel! 
Percorrendo meu rosto, doces olhos, 
Que se cante e que se faça poemas, doce mel, 
Que se pinte obras primas, dessa musa, 
Que não se esqueça os finos lábios, 
Puros, que se faz desejo, 
Permita que eles se movam enquanto te vejo, 
Num simples sorriso, que encanta e cativa!!

 

Ulisses Reis®

02/01/08

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Querer

Querer

Quero a felicidade da companheira firme, 
das brincadeiras, 
dos segredos ao pé do ouvido , 
dos passeios, 
das cervejas, 
dos beijos, do corpo nú, 
do toque suave, da pele lisa e macia, 
dos abraços de graça, dos rodopio, das lágrimas, 
da alegria natural, do cabelo no rosto, 
dos olhos pintados, do batom vermelho, 
do sorriso aberto e franco, da língua nos lábios, 
das curvas na palma da minha mão, 
das coxas roliças, dos pés pequenos, 
do entrelaçar de mãos,do pulsar do peito, 
da saudade insana, da vontade de ver, 
do entusiasmos de ouvir.


Ulisses Reis®
22/09/2007

sábado, 16 de julho de 2011

Um dia depois . . . DIA DO OMI . . .vamos rir . . .

Andreza disse...

O Dia do Homem é festejado em 15 de julho no Brasil. A data foi criada há 11 anos, pelo ex-presidente russo Mikhail Gorbachev e apoiado pela Organização das Nações Unidas. Para marcar a data, nada como tentar imaginar o homem como se fosse um remédio, cuja bula está reproduzida abaixo:

INDICAÇÕES:
Homem é recomendado para mulheres portadoras de SMS (Síndrome da Mulher Sozinha). Homem é eficaz no controle do desânimo, da ansiedade, irritabilidade, mau-humor, insônia etc.

POSOLOGIA E MODO DE USAR:
Homem deve ser usado três vezes por semana. Não desaparecendo os sintomas, aumente a dosagem ou procure outro. Homem é apropriado para uso externo e interno, dependendo da necessidade.

PRECAUÇÕES:
Mantenha longe do alcance de amigas (vizinhas solitárias, loiras sorridentes, etc).É desaconselhável o uso, imediatamente após as refeições.

APRESENTAÇÃO:
Mini, Max, Super, Mega, Plus, Super Mega Max Plus e “Oh meu Deus!!!”

CONDUTA NA OVERDOSE:
O uso excessivo de Homem, pode produzir dores abdominais entorses, contraturas lombares, assim como ardor na região pélvica. Recomenda-se banhos de assento, repouso e contar vantagem para a melhor amiga.

EFEITOS COLATERAIS:
O uso inadequado de Homem pode acarretar gravidez e acessos de ciúmes. O uso concomitante de produtos da mesma espécie pode causar enjôo e fadiga crônica.

PRAZO DE VALIDADE:
O número do lote e data de fabricação, encontram-se na cédula de identidade e no cartão de crédito.

COMPOSIÇÃO:
Água, tecidos orgânicos, ferro e vitaminas do Complexo “P”.

FUNCIONAMENTO:
1. Ao abrir a embalagem, faça uma cara neutra; não se mostre muito empolgada com o produto. Se ficar muito seguro de si, o homem não funciona muito bem, vive dando defeito.
2. Guarde em lugar fresco e seguro (pois é frágil e facilmente contaminável).
3. Deixe fora do alcance de pseudo-amigas.
4. Para ligar, basta uns beijinhos no pescoço pela manhã, para desligar basta uma noite de sexo (ele dorme como uma pedra e nem dá boa noite.
5. Programe-o para assinar talões de cheques sem reclamar.
6. Carregue as baterias três vezes por dia: café, almoço e jantar.


PRECAUÇÕES: Homem não tem garantia de fábrica e todas as espécies são sujeitas aos incontáveis defeitos (falhas de caráter, falta de personalidade, futilidade, instabilidade emocional, imaturidade, egoísmo e “mania de vai com os outros” são algumas das falhas mais comuns, infelizmente geradas, na maioria dos casos, por quem cuidou de sua formação desde a infância). A solução é ir trocando até que se ache o modelo “ideal”. Recentes pesquisas, no entanto, atestam que ainda não se conseguiu inventar tal protótipo. Cuidado, existem no mercado algumas marcas falsificadas, com embalagem de qualidade, mas que ao ser aberta, apresenta um produto inócuo ou prejudicial. Ou seja, produto que além de não apresentar efeito positivo, pode agravar os sintomas, aliás como acontece com qualquer produto.


ATENÇÃO MULHERES: Antes da aquisição, consulte um bom psiquiatra para saber suas reais condições mentais e emocionais. Por precaução, deixe de reserva um bom psicólogo para futuras terapias. Caso venha precisar, é claro.


Mais uma “coisinha”: Neste caso a auto medicação não é proibida, então fique a vontade para reinventar suas coisas, digo receitas.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

DIA DO HOMEM

15 de julho, é o dia do HOMEM! Não poderia deixar de vir aqui e dizer que vocês, macho da minha espécie, depois da mulher é a melhor coisa que há na face da terra. O mundo sem vocês seria sem forma e vazio... Pra quem nos coloriríamos nossa beleza? Quem nos dispensaria gentilezas? Quem nos admiraria? Quem nos daria nuvens pra sonhar e céu pra gozar? Quem? Quem?
Vocês homens são dádivas de Deus a nós eternas carentes dos seus olhares!
Vida longa aos homens de boa vontade! \o/ \o/\o/

Recebi de:

Celebrar


O macho da espécie, fica encantado
Quando tem sentimentos e não os deixa de lado
Com um grande e talvez merecido afago
Com certeza a mulher vem a frente
Pois na visão do masculino a fêmea
E a realização maior de uma deidade
E acho até simpática a tua frase

Que diz:
O mundo seria sem forma e vazio!

Isso é verdade, pois não teria quem
Largasse roupa pelo chão
Meia, dentro do sapato em vão

Mas também tem a gentileza
Lógico só para elas, dispensamos
Pois é a quem admiramos
E você é uma mulher que tem
Muita da admiração e tua beleza
E para nós algo inexplicável
Só poderia ser um olhar divino
E com um trato de molde fino
Para criar tão magnífico ser
Do teu gênero oposto ao meu
Tu és exemplo de criatividade
Pois tem dentro a maternidade
E realizou com amor e vontade
Por todos os homens, muito obrigado!

Ulisses Reis®
15/07/2011

Para Marly Bastos

Os olhos te procuram

Os olhos te procuram

Tantos olharem por mim passaram
Tantos sonhos dentro de olhos
Muitos ofuscados pela luz e brilho
E na vida esses olhares alguns marcaram
Outros eu quis e pude desviar e evitar
Mas teve muitos que se insinuaram
E a mim deixaram tempestade
Nada que eu não pude levar a bonança
E teve os que se iludiram e outros fugiram
Ma sempre houve em eu olhares
E com novos e velhos sabores
Uns me fizeram muito bem outros nem vem
Mas eles de mim sempre gostaram
Pois sou madura, mesmo num simples olhar

Ulisses Reis®
12/07/2011

Para Carina Rocha 

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Afeto de fã

Afeto de fã

Minha Rainha, vim dar muito afeto
Pois por ti sou eu fã e teu poeta
Quero deixar aqui tudo que um homem
Devia fazer a uma mulher inteira
Deixar ela com um sorriso pleno
E a estima como a dessa menina
Trazer-te rosas assim de graça
Sem que tenha nenhuma data
Só para saberes que é Mulher
E por isso tem que ter o calor e afago
Deves sentir que é querida e amada
Que o respeito pela tua identidade
É por mim um fato sagrado
Saber que tens dias difíceis
E que no fim de cada ciclo
Teu corpo te complica, escutar-te
Neste momento é o importante
Deixar que chore, sem saber o que
Nem tentar endentar o confuso
Fluxo de hormônio precioso
Que te faz mais linda e concebível
Há você lhe dou rodo meu afeto
Mesmo que para alguns pareça
Algo pouco ou descabivel
Você Rainha é irresistível

Ulisses Reis®
10/07/2011

terça-feira, 12 de julho de 2011

Talento

Talento

Pequena com um talento
De ser e estar um encanto
Faz tempo que não a vejo
E agora sinto o perfume
De um gostoso e bom vinho
Que ela representa e acentua
Com sabor de mulher madura
Linda como esta bem eu vejo
Mas e teu sorriso que aprecio
Vem cá deixa eu te ver
Para sempre você vai ler
As minhas palavras de anos
Que para você não passam
E que vem a ti em lindos
E apertados abraços, saudações!
Pela realização de uma vida plena
Sei que tem lá seus problemas
Mas nada quer te faça murchar
Pois foi feita para brilhar
Um beijo ardente em você quente
Que o sol chora ao não vê-la
E a lua grita de ciúmes ao iluminar

Ulisses Reis®
19/06/2011

Para Ana Maia 

sábado, 9 de julho de 2011

Cabelo caído


Cabelo caído

Esse teu sorriso brejeiro
Esse jeito de dizer bem vindo
Deixa qualquer um bem querido
E você como promotora da língua
Traz para nos versos e prosa
Que encantam tanto quando te olhar
E ver a menina-moça feliz
Com esse cabelo caído, só charme
De quem sabe embelezar ao chegar
Com um feitiço de mulher brasileira
Que tem um que de divindade
E um sabe lá de profano e vaidade
Mas que trata todos com igualdade
Realmente tem seres que são beldades

Ulisses reis®
23/03/2011


Para Aninha GR

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Periodo fértil

Periodo fértil

Acordei melancólico
Com saudades de tudo
Primeiro de você menina
E de muito quindim
De sentir o cheiro felino
Degustar teus lábios finos
Saber que ainda a chance
De me fazer acordes
Mesmo que seja para esse
Caído e velho bode
Acordei e escuto a mesma
Musica mil vezes forte
Corre dentro de mim
Um fluido, desespero
Que o mundo não venha
Saber que tudo que fiz
Foi de bom grado e alegre
Tentei ser justo e carinhoso
Mas nunca deixe de lado
O divertimento hedonista
Primeiro amar eu egoísmo
Não, mas aprender a respeitar
Tudo que dentro de mim habita
E assim saber afagar os outros
Pois as diferenças existem
E aceito cada jeito e não resisto
Afago o ciumento o liberal
Sim também o dito anormal
Não rotulo, pois eu sou!
O primeiro rotulo, marginal
Acordei melancólico
Deve ser menstrual . . .

Ulisses Reis®
04/07/2011

Eu

terça-feira, 5 de julho de 2011

Frentes


Frentes

Sei que nasci de um pecado
Ardente e febril, nunca renegado!
Sei que venho de todos os lados
Por isso sou eu múltiplo e lírico
Quero muita a desventura do amor
Para poder ser o que sou com ardor
Deixando derreter o gelo com chamas
Onde sou eu e ninguém vai supor
Pelo caminho traçado sou errante
Sem consenso vou em frente
Não fico eu aqui parado
E aos brados abro mais frentes
Onde luto cada dia diferente
Sou eu muito contente

Ulisses Reis®
20/05/2011