Seguidores

New Translator....

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Gana



Gana

Vai ficar tudo bem, você disse então vai acredite
Vai ter gratidão com esse sorriso tímido sem limite
Vai sentir todo amor profundo não em grafite
Vai ser e ter algo especial sempre solte e grite
Vai vibrar e voar como uma grande explosão dinamite

Seja como queres menina linda faceira sem limite
Seja a moça que todos acham sonhadora olhe e grite
Seja a mulher madura sentimental assim acredite
Seja a louca sedutora que desenha erótico no grafite
Seja você de todos os lados e fase sempre dinamite

E a gana de vida que tu me transpassa tem força de dinamite
E a pessoa sensível que tu és me manda força sem limite
E a generosa e mulher sedutora inspira até em grafite
E as duas que formam um conjunto faz saudade acredite
E você tem que se soltar e não chorar vá e grite

Ulisses Reis®
18/08/2016

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Exuberante

Exuberante

Sobre ela o sorriso não é distante
Um tanto estranho olhar radiante
Alma tão doce , lindo diamante
O que brilha e o ser gigante

Sobre ela a sinceridade é importante
Um olhar dela pode ser delirante
Alma crescente é de estudante
O que trás luz muito elegante

Sobre ela um corpo de sereia vivente
Um azul que vigia a cada instante
Alma beligerante coisa de ser amante
O que traduz e muito seduz abundante

Ulisses reis®
15/08/2016


sexta-feira, 5 de agosto de 2016

NaNe hoje

NaNe hoje

Ela sabe ser tímida bem na medida
Desconfia e esta certa a vida é corrida
Além de oferecer colo também tem ferida
Que precisa de afago e ser aquecida
Pois cansa como hoje de doar, só ida
Quer o espirito em paz, mas é atrevida
A mente desequilibra, pois foi esquecida
No psicológico desmorona foi possuída
Então solta o sorriso belíssimo é a partida
Para a mulher madura desconhecida
A moça menina delicada ardente escondida

Ulisses Reis®
03/08/2016


quarta-feira, 13 de julho de 2016

Nunca é tarde

Nunca é tarde

Em ti o crepúsculo plantou a saudade
A saudade criou a ânsia,  o tempo a idade
Nesta idade sabes jogar, com preta ou branca
E tua tez branca faz ganhar e desfila a anca
Que atrai ele a ti, e confunde os passantes
No acaso desse lindo ocaso girar na tua órbita
E no final das contas tudo em ti a ele é perfeita

Ulisses Reis®
12/07/2016

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Múltipla

Múltipla

Não pense que é só pose é diversão com muita sedução
Alguns acham que chegar peto é fácil, nem lendo o alcorão
Outros tentam e adotam olhares e cantadas comem agrião
Esse sorriso gostoso e tudo de bom, vem aculturação
Faz caras e bocas próprias desnuda a si com afeição
Deixa seu corpo servi a si mesma sem nenhuma apelação
Constrói ainda a face de mulher gostosa sem aflição
Pois desfruta do intelecto e vocabulário toda admiração
De todos que a cercam e a conhecem Hidalgo é abolição
Como lhe cai bem acessórios como colar e brincos ascensão
Tu és linda e única por isso uma mulher divina feita por um artesão
Sei foram dois na concepção então houve total atenção
Em cada nuance e no corpo as curvas tudo e todas feito a quatro mãos

Ulisses Reis®
26/06/2016
Para Hidalgo

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Lábios e Unhas

Lábios e Unhas

Esse desenho é magico, e as linhas bem feitas delicadas
Teus lábios com batom algemas, que prendem o olhar até almas
Sabes usar como uma menina, mas acredita na mulher com garras
Que a imagem mostra fera, que tem sentimentos no fogo dogmas
Cada parte lindamente concebida, já fez e faram no homem historias
Daquelas que não se aceita só ideias, quer relação de cumplice sem mentiras
Mesmo fechados os lábios flutua, no teu rosto flor com veneno e memorias
Dos beijos nos lábios certos agora, assim deixe se levar pelo ar puro perguntas
Onde e como deixar repousar, esses belos e doces sem amarguras
Tu tens um poema que em vermelho, não só a mim a muitos alucinas
Seda e fogueira parada, e num sorriso tímido vem e é positivas
As vontades de moça menina, e com as prendas se mostra mulher com unhas

Ulisses Reis®
29/06/2016
Para Jessica

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Donna Estais Bella

Donna Estais Bella

Te vejo divinamente mulher madura e inteira
Deliciosamente desenhada em pelo é uma bandeira
Desfraldada e linda, sim te beijaria toda sem fronteira
Cada parte do ser mulher, libido luxuria brasileira
Start cada segundo tu fica delicia, derretendo caloria
Como esta bela mulher e como continua uma menina
Sem nenhum pudor minha mão no teu corpo deslizaria
E em tua geografia meu ser além de unir se confundiria
E em cada palavra dita um clássico no palco fúria
E teu andar junto ao teu malicioso olhar esvairia
Qualquer um de todas as formas você honraria
Com seu carinho teus beijos eu não dormiria
Ficarei alerta não só eu, o resto de mim diluiria
Nesta cabeleira teu perfume envolvente eu me deixaria
Envolver feito um feitiço tu me acabaria
E cada lembrança dessa passagem única parceria

Ulisses Reis®
26/06/2016
Donnabella 

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Sophy




Sophy

Mesmo por muito ausente, vem aqui e sente
Mesmo o tempo fugindo não pense não te esqueço
Sophy na areia da praia Sticada para mim é fervente
Então nesta volta venho poetizar e que seja hoje
Como uma festa de 25 de Abril tuas coxas lindas sem preço
Em Portugal Revolução dos Cravos pra ti rosas eu ofereço

Ulisses Reis®
06/02/06

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Dois


Dois
Dentro sou amor e afago
Tenho fé em algo lúdico
Que não discute e diverte
Fora sou amante sodomita
Tenho um caso com a Loira
Colombina e feiticeira
Dentro sou carinhoso e afeto
Deixo de lado o desafeto
Que ensina a pescar não dou

O Peixe

Fora que se foda os enganados
Que gostam de ser execrados
Mas os escuto, são ávidos!
Dentro tenho a gentileza e beleza
Das crianças e do bichano
Da orquídea que não é vista
Na minha rua num Ipê
Fora estou sempre agitado e nervoso
Quero mais e sempre faço
Surgir no ultimo minuto
Dentro sou o manacá e primavera
Tenho o vento como amigo
E a chuva que me banha
Fora a ilusão de viver cem anos
Invadindo o portal dos Deuses
E lá roubar o Maná
Ulisses Reis®
23/03/2012

sábado, 27 de dezembro de 2014

Nua e Crua

Nua e Crua

Toda mulher é desejos e libido
Mas a quem escolhe e sussurra
Se revela também na escrita
Como essa linda e eloquente
Que a meia luz é bela poetisa
Com voz a rouca e ofegante
Desconexa mesmo assim é mulher
Dos pequenos desejos rompantes
Da revelação exuberante
Na noite se faz toda ardente
Palavras fazem o exitante
Conexão de espasmos de debutante
Arfar no ouvido delirante
Sussurrando gemidos quentes

Ulisses Reis®
21/09/2014

Para Hêlo Muller


quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Suíço

Suíço



Meu momento é especifico e as vezes hermético
Tenho dentro de mim a vontade do jardineiro poético
Sempre inconstante ao navegar sem a precisão helvético
Assim encontro o que quero e também não gosto do patético



O amor como forma de felicidade é sempre poético
Desenvolvo e aprimoro o argumento viro helvético
Pois assim me entrego e deixo de ser patético
Mesmo com simplicidade aos outros me mostro hermético



E com esmero me encontro no caminho cristalino e helvético
Logico que os demais olham mas não enxergam, vêem o patético
De longe quem me vislumbra acha tudo isso hermético
Aqui em mim só quem deixo, conhece a essencial puro e poético



Então deixo funcionar ao gosto do ser ou não eu patético
Parecendo tolo conduzo o que é destino hermético
Ao futuro sem a tal precisão querendo sempre ser poético
Já que muitos que me conhecem são para mim helvético



Ulisses Reis
01/12/2014



Para EU


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Coisas e sentidos

Coisas e sentidos

Saudades só do futuro que aguarda
Do ola seja bem vindo, beijo na boca
Falar sem parar das coisas e sentidos
Do improvável, mas nunca perdido
Que são as entradas, becos com saídas
Sem regras, pois a vida assim respira
Dentro de ti é amor, poema perene
Vermelho o papel do coração presente
Espalha e vibra a esperança intimá
A salvação não é lá longe é dentro
Do que flui aos poucos, com volume
Concreto ou abstrato assume

Ulisses Reis®
23/09/2014


terça-feira, 30 de setembro de 2014

Sutil

Sutil

Eu sempre fui e continuo sutil
Uso muito bem esse meu ardil
E para ELO, faço passar por funil

Eu gosto do meu jeito sutil
Uso facilmente palavras no meu covil
E a educação me faz muito ser viril

Eu sou chato e difícil, mas sutil
Uso o palavrão na trepada ai sou vil
E quando escuto algo mal colocado incivil

Eu sou contestador sempre sutil
Uso argumento e vocábulo não hostil
E com autoridade me reporto estudantil

Ulisses Reis
30/09/2014

Para EU