Seguidores

New Translator....

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Noite

Noite

Fazendo o que nesta noite ou ao ler tarde
Estudando um pouco dos afazeres do dia
Vagabundeando na praia sem sol na manha
Fico imaginando onde e o que faz andando
Será que pensa, nos outros que habitam
Cada um de um jeito tua vida no ocaso
Do sol que se põem no crepúsculo verdade
Pois todo dia acaba na estação que parte
E na mesma plataforma chega à noite
E assim a solidão se afoga em mim um coice

Ulisses Reis®
18/02/2017
Para EU

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Luz exuberante

Luz exuberante

Onde esta teu pensamento, saudades de ti aqui olhando
Venha e volte a ser a mulher ativa e continue viajando
Como nesse olhar de lado onde esconde o ser iluminando
O desejo de lhe ver só em sorriso e argumentando

Podes deixar que um sorriso largo lhe tiro e abuso
Do poder de escrever-te novamente um poema uso
Para que sinta a felicidade de saber-te bem no fuso
Dos horários diferentes que a distancia me faz recluso

Mas nos lindos lábios finos volte a passear e a visitar
Amigos não somente mas deixando inspiração brotar
Novamente em tua mente inteligente argumento atar
Quero-te bela vislumbrando um céu azul para acatar

Os sentidos altivos de uma mulher que sabe linda
Ter em tua essência e amago com maturidade vinda
Das aulas que a vida lhe deu tudo em ti brinda
Volte para ser sempre uma luz e exuberância benvinda

Ulisses Reis
13/02/2017

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Vanda Vacina

Vanda Vacina

Com blusa de renda e boca vermelha
Com unhas pitadas e coxas inteira
Quase deusa com lábios de fogo
Revela tua mais louca vontade e gozo

Não deixe sozinha essa mulher faminta
Nunca a ti mesmo ó menina farsa  ou minta
Desenrole a vida, venha e a mim alucina
Pois tu és de longe e sempre vacina

O que mais escrever sobre tal corpo
Que aqui deixa poeta e um moço
Imaginando a desventura que a lua
Assistiu no passado você nua e crua

Ulisses Reis®
09/02/2017

Para Vanda

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Moleka Atrevida

Moleka Atrevida

Mesmo que seja só imagem metade
Não me importa onde esta ou tua idade
Que venha solta e lucida deidade
Quero que sinta o desejo igualdade
Pois você chama atenção de verdade
Cadê a mulher que tem vontade
Que sabe mudar de ares e diversidade
Então me mostre imagens com liberdade
Assim poetizo um ser lindo com maturidade
Te espero com a luxuria devida e a vaidade
Com ar de moleka atrevida e fogosidade

Ulisses Reis®
09/02/2017
Para Suzana Guimarães

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Gratidão

Gratidão

Tem gente que é da paz e empurra
A gente na direção da vida que ensina
Nunca deixar de acreditar na gente com carinho
Daqueles que se sente vontade de abraçar
Forte e deixar eu o ar falte de verdade e sorrir
Fazendo desde uma risada de alardear se abrindo
Para um futuro sem promessas, mas vai melhorar
Pois no momento de ficar sem chão essa gente
Que tudo tem de bom vem te segurar e plantar
Bem como você disse no fundo do coração
Gente como você que de longe cuida de detalhes
E só se constrói com pequenos detalhes vem morar
Pois teu coração faz moradia aqui e naqueles a se preocupar

Ulisses Reis®
18/08/2016
Para NaNe Barreto

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Mari & Ângela

Mari & Ângela

Aqui sem saber muito só olhando e você languida
Toda ou quase nua, meia calça e calcinha branca
Tua pele de magia e o sabor da tua fúria ó menina
Quem tu és mesmo Mari & Ângela, tua se veste de puta
Sabes bem usar a palavra de forma linda e gostosa
Sei que é muito boa de todas as formas de trepada
Mas te vejo mulher linda e não mais reprimida
Tem aquele lado do mercado, onde te olham
Normal e desce dos saltos e personagens
Anuncio-te maravilhosa e também sempre gostosa
De reclamo como ser e com sentimentos na flor
Da pele branca que me fascina, cabelo curto
Qualquer peruca lhe cai bem, isso anuncia
Sou puta devassa e sacana Dome , ou seja sou aflita
Fico aqui no meu pressentimento de homem maduro
Um dia e logo me darei o prazer de escrever-te
Muito linda vislumbra sabores e nunca aqui dores

Ulisses Reis®
11/01/2017
Para Mariangela

sábado, 28 de janeiro de 2017

Pau de sebo e goiabeira

Pau de sebo e goiabeira

Faltei ontem, fui contigo me lambuzar
Num pé de goiabeira é tempo de trepar
Fluir, repensar e  animar é deixar-se saciar
Gritar ao encontra um bicho dentro vociferar
Sorrir ao tentar subir no pau de sebo realizar
Coisas que quando criança era enroscar
E quanto mais se escorrega mais prazerar
Nada de chegar ao topo, só goiaba saborear
Nada se só trepar mas sim no meio chegar
No sebo ficar suja e rir e que trepe onde deixar
Tua fantasia que seja castelo de vidro não parar
Mesmo que derreta e vire areia na praia vá nadar
E leve isso muito a serio para Deus te salvar

Ulisses Reis®
11/01/2017
Para Lou Albergaria
Serie PESSOAS E ESQUINAS   04

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Um real por ano: 56. eu tb

Um real por ano: 56. eu tb

A cada instante uma barganha
E a cada vez que vejo essa foto bacana
Mas olhar de conquista às vezes trisca
No empecilho da ausência e distancia
- Garçon!... a conta
Pois o amor em que torna a vida melhor
Vem e pode ir sem aviso não se reclama
Simplesmente suspire e retorne
A taça de vinho tinto e se olhe
- Garçon!... a conta
A sedução nela é perene e da vazão
Por isso sai para lá desiludido perdido
Aqui na minha mesa “in vino veritas”
Um sorriso lindo para o lado um ganho
- Garçon!... a conta
E na conquista com sentimento e emoção
A reciprocidade simples vem junto da química
Não fale de frustação deixa fluir sem a razão
Beba mais uma taça e relaxe ouça a canção
- Garçon!... a conta
E a cada não um beijo na boca depois outro não
Vibre, pois tem o poder das curvas no imediato
Ato de olhar para os lados e ver que chama atenção
Deslize até o banheiro, batom nos lábios tesão
- Garçon!... a conta
Volte de vagar e sim isso é ganho passo a frente
Que não volta, pois nossa geração sabe flertar
Hoje todos nem respiram e já vão trepar
Gostoso é você madura se deixar levar
- Garçon!... a conta
Pela menina que vejo nos teus olhos morenar
Como amadurecer ao contrario e namorar
Sai com todos os errados. a moça pode acertar
A mulher que já é loba esquece como é paquerar
- Garçon!... a conta
Sem “sapore di sale”, coma chocolate ao leite
Deixe de lado o preço da vida, velhice é deleite
Mas ainda estamos bem, sem cair ao chão
Deixe aqui e agora uma boa impressão
- Garçon!... a conta
E agora sim saber que o saldo é bom
O brilho da tez cabe no olhar do vizinho
Cai de boca na taça de vinho
Pois lá vem ele sorrindo e solicito
O Garçon...

Ulisses Reis®
24/11/2017
Para Helô Muller


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Bela Igreja

Bela Igreja

Ela sabe como ninguém carregar inveja
Desliza no ar feito pluma na brisa de bandeja
E todas as outras não falam, mas rezam na igreja
Pois mesmo no regime ela tem sempre bolo e cereja
Ao andar se note a brasilidade requebra e bebe cerveja
Todos perguntam onde nasce tal fruto é bela onde esteja
Então não reclama pois Deus deu que seja
Dança e vibra em qualquer peleja
Só as outras que não pegam, eles só beija
Ulisses Reis®
24/11/2017
Para Helô Muller

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Teu bruxo

Teu bruxo

Sem misericórdia venho pra fazer a concórdia
Do seu corpo, mesmo a boca engole meu dedo
Que seja fálico o teu insaciável desejo neste dia
Na loucura das tuas curvas, língua sorve sem medo
Faço da silhueta da sua pele minha vermelha abadia
Sem religião sou demônio feroz, você meu brinquedo
Vou mastigar teu ser no amago, beber os beijos analogia
Na tua carne me delicio sem parar até você gozar
Assim ao violar tua brancura vou ao seu interior realizar

Ulisses Reis®
08/07/2016

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Cio Lupanar

Cio Lupanar

Mergulha dentro do próprio olhar
Viaja e se banha no azul que é amar
Mas dessa maneira Lupanar de atar
Sentir sabores e gostos agarrar
De falar baixinho no ouvido bolinar
De ser fera e ferir a pele unhar
De puxar os cabelos, sentir tesão arfar
Respirar ofegante deixa um cheiro de sexo no ar
Tatuando não a pele a alma e gozar
Sorver e misturar saliva e no beijo delirar
Deslizando os dedos como cega relacionar
Misturando os sentidos perdido no urbano achar
Você que esconde a Loba no jeito de moça sem par

Ulisses Reis®
17/11/2016
Para Kity Araújo

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Cabelo e Boca

Cabelo e Boca

Teu olhar cabelo e boca, parece uma leoa
Os pensamentos aqui são eternos que voa
Gosto do cabelo de lado em ondas boa
Seria uma musa sempre aqui ou em Lisboa
Numa nau deixaria todos de olhar pra ti na proa
Ou nadando nua sozinha como sereia numa lagoa
Pois no mar seria de todas, irmã e patroa
Em pensamentos diversos tu póvoa
Com esse jeito de menina te roubaria com uma canoa

Ulisses Reis®
18/08/2016

Para NaNe Barreto

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Espirito


Espirito

Quando te olho vejo o espirito livre guerreiro
Quando sorri vejo uma mulher com ar verdadeiro
Quando olho esses lábios fabulosos, beijo brejeiro
Quando tu desfila na academia deixa o teu cheiro
Quando desliza no andar chame o bombeiro
Quando o som da tua voz anuncia é braseiro
Quando tu queres ferve, grita cervejeiro
Quando tu tiveres mais de trinta, só chuveiro
Quando enlouquece homens viram cordeiro

Ulisses Reis®
16/08/2016

Para Vanda Leal