Seguidores

New Translator....

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Sonho Animal

Sonho Animal


Sou quase louco e demente

Quero-te sempre

Você fica ausente

Escorre saudades

Banho-me de mel

Sobre um céu de gel

Faço coisas animal

Quero você nos meus dentes

Nos dentes lobo querente

Enfim seja presente

Não dou chance de escape

Presa a mim fortemente

Meu falo premente

Entra desejoso

De vontades na noite

Geme e diz não querer

Mas já sente prazer

Eu posso sou mais forte

Não serei só teu

Meu desejo e meu

Animal carente

Rasga roupa

Guarda simplesmente

Na boca sexo vibrante

Assim a gente

Finalmente deixa

Na cama e lençol

Marcas, animal


Ulisses Reis®

26/03/2008



Seduza-me


Seduza-me

Cuida do meu corpo, pois é do teu uso, escreva nele tuas caricias, rascunhe teus desejos, descubra o relevo que te agrada, e nele ancore, junte-se e se contorça, faz dos gemidos sinfonia, das unhas violação, do meu sangue unção.
Cuide de mim completo, em ti homem, faço de mim teu animal, estime e afague, deleite e resuma, consuma e descarte, deixa a tatuagem do teu corpo marcado no meu, tire-me sussurros e gemidos, ria dos meus medos, aporte nos meus flancos, aperte onde dói, mastigue onde corroe, exija romantismo devagar, seja dona desse que é teu lar,nesse duelo mágico e gostoso seja plena a dona.
Nos meus lábios morenos, tome o que é seu, queira e seja rosa, sinta e seja jasmim, sinta se rainha de mim, nas nuances do céu me ame, pétala por pétala, mesclando todos os sabores que minha boca possa colher, faça-me coletor dos teus prazeres, faça-me teu instrumento, pois sabe que tenho muito sentimento, seja maestrina faça-me partitura da tua opera destino, faça-me corda de violino, seduza-me ao extremo, menina!

Ulisses Reis®
26/03/2008



Assim te quero

Assim te quero


Fada e faceira

Moleka feiticeira

Dama ardente

Incoerente

Lagrima de palhaça

Esboço de criança

Mansa gargalhada

Agua de rosas

Pontinha de tempestade

Bicho de arco-íris

Lenda delicia

Fácil ao meu sorriso

Sangrando esquisito

Mensalmente mulher

Pássaro solto

Guerreira ao vento

Amante valente

Mulher nua

Em noites

Calientes


Ulisses Reis®

26/03/2008



Essência

Essência


Meus toques são como aço

Vai marcá-la em cada pedaço

Na suavidade e na malandragem

Nunca vai esquecer minha imagem

Não se perca no aroma de terra

Do meu corpo no teu

Descubro teus limites

Debaixo dos lençóis meus

Não lute, beije enlace e abrace

Sacia tua sede

Com teus lábios percorra

Morda e cada pedaço escorra

Tua língua sabor e todo teu amor

Essência


Ulisses Reis®

26/03/02008



Sinais

Sinais


Nas cores do dia

No som da sabia

Teu ser é presença

Sou marginal

Avanço os sinais

Só pra ouvir teus gemidos

Teu corpo vacina

Tua boca alucina

Ai a fada do gozo

Vem ti buscar

Te leva a passeios

Nos campos e devaneios

Energia profunda

E toda possuída

Teu corpo tremores

No vértice calores

Suores e odores

Inundam o ar

Prazeres maiores

Agora só olhares


Ulisses Reis®

05/03/2008



Doar

Doar


Como é bom amar

Desfrutar da cumplicidade

Ter alguém pra conversar

Algo mais forte

Que o simples desejar

Argumentar sobre a vida

Deixar claro que amar

Não é querer mudar

Não apague a chama

Nele reside a fome

Sede de querer sonhar

Mesmo distante se apaixonar

Neste mundo nem tudo dá

Mas carinhar

E no ouvido sentir rouca

A voz massagear

Mas sem abatimento

Nem perdição

Mas no coração

Uma vaga doar


Ulisses Reis®

05/03/2008



Comemoro

Comemoro


Quando esta distante

Choro...

Quando estais perto

Namoro....

Amo sue jeito

Comemoro...

Teu olhar

Exploro...

Ai meu sorriso

Afloro...

Carinhos

Abraços

Cheiros

Quero teus beijos


Ulisses Reis®

04/03/2008



Olhar de Mulher

Olhar de Mulher


Olhar de paixão

Olhar que diz tudo

Olhar fascinação

Olhar quase mudo

Olhar de aflição

Olhar com conteúdo

Olhar de armação

Olhar se faz graúdo

Olhar de imaginação

Olhar tesudo

Olhar de compreensão

Olhar miúdo

Olhar em formação

Olhar fundo

Olhar teu

Olhar meu!


Ulisses Reis®

02/03/2008



Nem

Nem



Nem tudo que venha

Nem tudo que se vai

Nem tudo que se move

Nem todas as estrelas

Nem todas as musas

Nem tudo que confio

Nem todo teu ciúme

Nem toda intempérie

Nem tudo que digam

Nem tudo é ilusão

Nem toda façanha

Nem toda lasanha

Nem toda cerveja

Nem todos os amigos

Nem toda distancia

Nem toda a falta de luz

Nem todos os dias escuros

Nem toda chuva forte

Nem todos os relâmpagos

Nem todo granizo

Nem todos os degraus

Farão desistir


Ulisses Reis®

02/03/2008



Diluido


Diluido

Neste verão triste, minha’lma
Quero teu sol, colher teus beijos
Como flor no jardim da vida
Na vida nunca fui rebanho
Sempre desgarrado, veloz iluminado
Na viagem é seda teus seios
Na vida espinhos tuas unhas
Neste verão com chuva
Deito e te sonho
Sonho e te vejo
Vejo e te pego
Ao pegar me entrego
No amar sou preso na prisão sou paixão
Passional sem razão
Visceral instituído
Instinto diluído

Ulisses Reis®
06/02/2008


Saber

Saber


E escrevo aquilo que sou

Sou eterno amante do ser mulher

Pois não duvido que sejam para amar

Machos que não são homens

Dirão que sou gay ou tolo

Dirão que romance é pra mulher

Por isso sou romance

Por que sou pra elas

O que sou pra mim

Amo fazer afagos

Amo receber sorrisos

Amo ajudar com palavras

Não sou tolo nem gay

Não sou louco nem párea

Sou romântico procurando

Achar-te é um sonho

Amar-te, maravilha

Só não se engane

Se for teu, serei teu homem

O poeta de ninguém

Mas de todas que escrevo

E escrevo pra ti também

Por gosto e amar

E o amor não é desprezo

Esse amor não é carnal

É sentimento de alegria

De bem estar

E fazendo o que gosto

E a você poder achar

Mas no caminho realizo

Escrevendo tudo aquilo

Que aprecio e vejo

A beleza ai esta

Todos vêem, muitos julgam

Mas eu só quero apreciar

E dizer com muitas letras

Que todas teem essência para amar


Ulisses Reis®

06/02/2008



sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Rubrosa


Rubrosa

Loirinha magrinha
Tu és minha branquinha
Seios pequeninos
Face rubrosa
Dengo gostoso
Fala macia
Menina voraz
Mulher desenhada
Cheio de manhas
Gata caseira
Seduz com olhar
Convida a amar
Degusta teu macho
Deságua no mar
Sou teu riacho
E te faço reinar
Sou teu capacho
Suave pisar
Esquadro compasso
Vem centralizar

Ulisses Reis®
06/02/2008


Possessividade

Possessividade


Esse corpo é teu, tua alma minha

Esse espaço é teu, tua forma eu

Esse chão é teu, teu germinar meu

Esse ar é teu, me respira e não termina

Essa boca é tua, me beija

Essas formas são tuas, desenho eu possuo

Esse sonho é teu, não me iluda

Essas nuvens são tuas, viajemos juntos

Esse aqui é teu, seja minha


Ulisses Reis®

13/02/2008