Seguidores

New Translator....

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Nossas Almas


Nossas Almas


Não resisto teu olhar
Me quer passivo, fustigar
Seja minha Donna, beijar
Esses lábios rosados
Quero minha língua ganhar
Deixa-me remoçar
Fazendo dengos e mamilos
Tesar
Sorriso gostoso refrescar
Meu dia seco molhar
Com teu suor, resfriar
Minha pele teu dorso
Nua esfregar
Sentir teus belíssimos
Seios, deslizar
Talvez só queria namorar
Ficar nos lábios e peito
Se excitar
Conversar
Futilidades sobre os meninos
Como estávamos distantes
E saber que nossas almas
São amantes quentes
Me beija Donna


Ulisses Reis®
11/08/2009

3 comentários:

Lou Albergaria disse...

Não vou conseguir sair daqui de dentro hoje. Cada poema soa mais como um convite para que eu permaneça por aqui mais e mais...

Como são belos os seus versos!!! Chegam a tocar minha pele, deixando-me arrepiada...

BJ!

Acho que não quero mais sair daqui... Posso ficar?!...

Edi disse...

A ALMA CANTA UMA CANÇÃO SUBLIME E PODEROSA QUE DESPERTA NO ESPÍRITO A CONSCIÊNCIA, O AMOR, A PAZ, A COMPREENSÃO E O MAIS SINCERO E VERDADEIRO SENTIMENTO. É UM LEVE BALANÇO DIANTE DA NOITE E DIANTE DO DIA. DENTRO DE CADA OLHAR, DENTRO DE CADA TEMPLO, QUEIMA UM CHAMA INVISÍVEL DA ALMA QUE AMA, QUE SENTE E QUE CHAMA... AMO!

BEL disse...

DO AMOR PROPOSTO E RECEBIDO...

"Há os carinhos que se fazem com o corpo e há os carinhos que se fazem com as palavras. E contrariamente ao que pensam os amantes inexperientes, fazer carinho com as palavras não é ficar repetindo o tempo todo: "Eu te amo..." Barthes advertia: "Passada a primeira confissão, "eu te amo" não quer dizer mais nada. "É na conversa que o nosso verdadeiro corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética. Recordo a sabedoria de Adélia Prado: "Erótica é a alma".
(Rubem Alves)

Beijos meu querido...

Izabel Christina