Seguidores

New Translator....

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Mel libra e rato


Mel libra e rato



Primeiro filha de Deus, uma deusa
Divide por fase a personalidade
Esta na descoberta de si mesma
Ela foi casada é uma beldade
Com maternidade só felicidade
Tem toda irmandade
Cunhada, tia, guerreira, muita amizade
Vencedora, pacifista, flexível , civilidade
Ansiosa, existe meio ciúme, contraverdade
Libriana e rato como eu, liberdade
Mulher sensível com objetividade
Carente essa delicia precisa de afinidade
Esconde a sua libido, mas tenho visão
E contemporaneidade
A vejo gemendo de verdade
Quando se solta a santa é variedade
De puta na cama e também na mesa
Cumplicidade
É lady que
Gosta de uma vadiagem , perde a timidez
Vira gulosa com vaidade
É mulher incompleta e muito esperta
Sagacidade


Ulisses Reis®


27/04/2010

6 comentários:

Lou Albergaria disse...

Ulisses,

Adorei seu poema. Pena que sua musa é libriana. Mas, mesmo sendo leoa, me identifiquei com sua musa.

BJS!!!

Patricia s2 disse...

E É MULHER...
ÚNICA EM SEUS MOMENTOS INTENSOS, QUE PODE PARECER MUITAS EM SUAS DIVERSAS VIRTUDE, MAS É APENAS UMA LINDA MULHER...
BEJUXUS!!!

REGGINA MOON disse...

Ulisses,

As mulheres são várias em uma só, sabem usar esse dom da multiplicidade de acordo com o que sentem no momento...uma para cada ocasião, se fazendo uma só quando ama...maravilha!!!

Todas importantes...belo verso meu amigo!!

Beijos!!

Reggina Moon

Dei uma sumidinha pq estou com muito trabalho essa semana...rs

Mel dupla personalidade disse...

Essa sou eu.
Recato.
Regalo.
Safada.
Despudorada.
Tímida.
Malícia.
Carência.
Independência.
Vadia.
Santa.
Puta.
Muita ... mulher.

Musa?????????????????????????????????????
Me usa!

Mais que beijos doces
Mordidelas

Mel dupla personalidade disse...

Sem palavras para descrever.
O indescritível.
Prazer.
Em saber.
Que me sabes ler ...

Obrigada é pouco.
Beijos doces

Edi disse...

Queria ser líquida, para escorrer em cada pedacinho do teu corpo; Queria ser mineral, para me beberes com vontade; Queria ser o mar, para tuas mãos brincarem soltas, onde nadarias incansavelmente, e por fim darias o mergulho mais profundo, onde o prazer não teria limites! Depois deixarias teu corpo solto...boiando... nesse mar aberto... pronto para te receber novamente! Saudades!