Seguidores

New Translator....

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Ventre

Ventre

Odalisca
Puro deboche
Me arrisca e faísca
Fustiga, me excita

Não sou garanhão sou paixão
Não sou momento sou prisão
Preciso de ti correção
Dança e sedução

Teu porte majestade
Espaço e duas metades
Dois lados e um gol
Intervalo banho d’gua

Ventre e contorção
Mística e sagrada, tua revelação
Teu corpo imune a perdição
Tua dança realização

Ulisses Reis®
29/01/2008

4 comentários:

SrtA. L. disse...

Ahhh...esqueci de agradecer no outro comment...

Obrigada pelas linda palavras deixadas em meu can-

tinho...adorei!!!

Beijo,

;P

Reticências disse...

Adoreiii...

Só não concordo com o corpo imune a perdição...ou pelo menos não conheci um que fosse...

Obrigadíssimo pelo poema, novamente, e como o outro tens um cantinho especial no meu blog!

Bjooos

Pérola disse...

Um apelo bastante exótico.
Gostei.
Beijokas.

Pérola disse...

Beijokas mil.