Seguidores

New Translator....

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Dialética


Dialética

Eu procuro dialogar
Com você que esta perto
Que não sou hermético
Tenho deficiências é fato
Mas mostro com exemplos
Do seu, do meu histórico!
Não gosto de ser julgado
Quando só se mostra um lado
Como libriano sou diplomata
Quero mais ser Rio Branco
Na conquista do meu Acre
Por isso a dialética, certo/errado
Mas com lógica e alguns fatos
Não pense que é retórica
Pense muito no meu histórico
Veja que sou sempre autentico
E por isso custou-me muito
E graças não fiquei isolado
Mas com saudades verdadeiras
De muitos que aprendi a gostar
Mas cada cabeça uma vestimenta

Ulisses Reis®
20/12/2010

5 comentários:

Crista disse...

Quem foi que te magoou????

DanAngel disse...

É isso ai gemulo gostei da figura (justiça),e se quizer akela que ta la brilhando igual a nos pode pegar,ta liberado vc fica num prato e eu no outro kkkkkkkk

P. Amarela disse...

Se quer dialogar com quem está perto realmente mostra q nao é de fato hermetico, pois como disse voce mesmo, cada cabeça é uma vestimenta... ;) As pessoas têm opinioes diferentes sempre, e saber ouvi-las é sinal de maturidade.
Esse poema é também um manual de autoajuda! Leiamos e interiorizemos a sua mensagem... mto importante.

Simone butterfly disse...

Oi sumido! Boa tarde, tem selinho para ti, lá no meu blog "presente e selinhos", beijos

Escarlatte disse...

Palavras sábias. Mas não as derradeiras a serem proferidas pelo o pensador que envolve-nós entre contos e prozas.
Agradecendo pelo o carinho explicito